INFERTILIDADE

Masculina e Feminina

FERTILIZAÇÃO

In Vitro Convencional

CIOPRESERVAÇÃO

Ciopreservação

INSEMINAÇÃO

Intra Uterina

Quem Somos

Dra. Amanda Volpato Alvarez  – CRM 122.447

  • Graduação em Medicina pela Universidade Federal de Santa Catarina;
  • Residência médica em Ginecologia e Obstetrícia na Maternidade Carmela Dutra – SES/SC;
  • Pós graduação em Endocrinologia Ginecológica e Reprodução Humana – USP/SP;
  • Especialização em Patologia do Trato Inferior – Santa Casa/SP
  • Título de Especialista pela Sociedade Brasileira de Ginecologia e Obstetrícia ( FEBRASGO);
  • Título de Qualificação em Patologia do Trato Genital Inferior e Colposcopia pela Associação Brasileira de Patologia Trato Genital Inferior e Colposcopia ( ABPTGIC); 

Saiba Mais

Tratamentos

A fertilização in vitro diz respeito à técnica que consiste na coleta de gametas para que os mesmos sejam utilizados em uma fecundação feita em laboratório, transferindo os embriões para o útero materno.
A injeção intracitoplasmática de espermatozoide consiste basicamente em injetar o espermatozoide diretamente dentro do óvulo para que a fecundação possa ocorrer. É um procedimento de reprodução assistida, indicado principalmente em situações em que o homem possui poucos ou nenhum espermatozoide no sêmen ou em casos nas quais as gametas tem pouca mobilidade.
Em uma visão geral, o diagnóstico genético pré implantacional é um exame genético realizado antes da implantação dos embriões e é considerado um grande avanço da ciência referente aos métodos de reprodução humana, pois podem qualificar com precisão os embriões que poderão ser implantados no útero, permitindo que os filhos nasçam sem doenças hereditárias.
Na técnica de injeção de espermatozoide morfologicamente selecionado, apenas um espermatozoide é injetado no óvulo através de agulha. Os espermatozoides são avaliados com microscópio, sendo selecionado aquele que tiver maior mobilidade e morfologia dentro dos padrões e, assim, casais que não conseguem se reproduzir conseguem realizar o sonho de serem pais.
A eclosão assistida, ou Assisted Hatchind, na medicina reprodutiva apenas denominada de AH, é um procedimento de micromanipulação que se utiliza da abertura de um orifício minúsculo na camada que envolve o embrião durante o seu desenvolvimento in vitro, possibilitando facilitar sua adesão ao endométrio.
Muitos avanços ocorreram nos últimos anos para tratar da infertilidade, tanto masculina quanto feminina, e esses avanços também atingiram os meios de cultura, onde são fornecidos os nutrientes necessários para o melhor desenvolvimento dos embriões, nos casos de aplicação de técnicas de medicina reprodutiva.
A criopreservação é o nome dado ao conjunto de técnicas de conservação de células a temperaturas de 196°C negativos com o uso de nitrogênio líquido.
A inseminação intrauterina é um método de reprodução assistida, é uma técnica simples, ou seja, de baixa complexidade, porque não exige que a fecundação seja feita em laboratório (fecundação in vitro), o procedimento consiste na aplicação do sêmen dentro da cavidade vaginal, visando depositar os espermatozoides próximos ao óvulo, para que ocorra a fecundação.
O coito programado é uma método de baixa complexidade para casais com dificuldade em engravidar. Consiste na estimulação da produção de óvulos na mulher e programação do coito visando o momento com maior probabilidade de fecundação.
A reversão tubária é uma opção de tratamento para essas mulheres, o procedimento pode chegar a 80% de chance de gravidez natural.
Leia mais

Últimas Notícias

MAIS NOTÍCIAS

Depoimentos

Próximo Anterior