reprodução humana Sao Paulo
DeHumberto Mingoranze / Notícias / 0 comentários

Fertilização in vitro – em 5 passos reprodução humana em São Paulo

Fertilização in vitro – em 5 passos reprodução humana em são paulo

 

A fertilização in vitro (FIV) é uma técnica que possibilita a fecundação de um óvulo com um espermatozoide, fora do útero, ou seja, in vitro.

A primeira vez que se utilizou essa técnica, foi em 1978 no Reino Unido – com o nascimento do primeiro “bebê de proveta”- Luise Brown. Desde então, mais de 6 milhões de bebês nasceram graças a FIV.

A FIV é o tratamento mais adequado para se obter a gravidez se existem problemas como endometriose, lesão ou ausência de trompas de Falópio ou ovários policísticos. É um tratamento bastante eficaz para conseguir êxito na gravidez, e n maioria das vezes se busca após realizadas muitas tentativas, ou outros tratamentos de fertilidade sem sucesso.

O processo de reprodução assistida mediante fecundação in vitro, é um tratamento de fertilidade que conta com 5 passos básicos. Esses 5 passos, compõem o ciclo completo da técnica.

Por isso, trata-se de um longo processo que não tem início quando a mulher fica sabendo que está grávida, e sim, meses antes quando realiza sua primeira consulta ao especialista da área.

 

PASSOS DA FERTILIZAÇÃO IN VITRO

1º PASSO  – ESTIMULAÇÃO DE ÓVULOS

O início do processo de Fertilização in vitro, está na estimulação ovárica: que consiste na administração de fármacos para estimular o funcionamento dos ovários e obter-se vários óvulos em um mesmo ciclo. Ou seja, induz-se a ovulação. Nessa fase são desejados múltiplos óvulos, devido ao fato de que alguns podem não se desenvolver.

É normal nessa primeira fase do tratamento, que a paciente precise ir ao médico muitas vezes, para realizar exames como ecografia transvaginal, com o objetivo de que seja assegurado que tudo esteja bem, e para que se possa controlar os níveis hormonais.

Em nosso programa BABY BAG – TRATAMENTO À DISTÂNCIA DE REPRODUÇÃO HUMANA O NÚMERO DAS VISITAS AO MÉDICO SÃO REDUZIDAS, POIS OS RESULTADOS SÃO AVALIADOS UTILIZANDO MEIOS DIGITAIS.

 

 

2º PASSO  – OBTENÇÃO DOS ÓVULOS

Conhecida também por punção ovárica ou aspiração folicular, nesta fase do processo de tratamento de fertilização in vitro, são extraídos os óvulos. É um procedimento rápido, realizado sob anestesia e sedação, que não requer hospitalização.

Mediante uma agulha guiada via ultrassom, são aspirados os óvulos do ovário da mulher. Após o procedimento, a paciente permanecerá um ou duas horas em repouso e depois pode retornar para sua casa. Algumas pacientes relatam desconforto leve (cólicas), que desaparecem rápido. Recomenda-se portanto, não fazer esforço físico e permanecer um período em repouso.

 

3º PASSO – OBTENÇÃO DO ESPERMATOZOIDE

Uma vez obtidos os óvulos, através da punção folicular, é necessária a obtenção dos espermatozoides por parte do homem (casal) ou do doador, para que seja realizada a inseminação dos óvulos. Essa coleta deve ser realizada no mesmo dia: óvulo e espermatozoide.

 

4º PASSO  – CULTIVO EMBRIONÁRIO

Nessa fase, o esperma e os óvulos são colocados em incubadora, onde se realiza a fertilização.

Durante essa fase do processo, os embriões são monitorados 24h por profissionais especializados, que garantem que tudo esteja bem, e que estejam crescendo de forma adequada.

O processo de cultivo embrionário dura em torno de 5 dias.

Passados esses dias, o especialista irá selecionar um embrião, que será transferido para o útero materno. É possível que não se utilize todos de uma vez, por esse motivo, existe a opção de congelá-los e implantá-los posteriormente, se esta fase não tiver êxito, ou em FIV futura.

 

5º PASSO  – TRANSFERÊNCIA DE EMBRIÕES

A transferência de embriões, se realiza mediante procedimento simples, indolor rápido e sem sedação. É um momento emotivo e único em que se introduz o embrião selecionado, no útero materno.

Pode-se dizer, que este é o último passo do processo da fertilização in vitro. Uma vez selecionados os melhores embriões e através de uma técnica minimamente invasiva (parecida com o procedimento realizado no momento da retirada dos óvulos), se transfere o embrião para o útero da mulher.

Este procedimento também é bastante rápido e não requer hospitalização. É normal, que se recomende alguns dias de repouso e que se tenha uma redução das atividades do dia a dia, após o procedimento.

Após 2 semanas em média, será realizado um exame de sangue, e também um ultrassom, para que se determine se houve a implantação e a desejada gravidez!

 

E OS EMBRIÕES EXCEDENTES?
Em alguns casos podem existir embriões excedentes à disposição do casal, após o procedimento da FIV.

Nesses casos, cabe ao casal decidir se deseja ou não, realizar a criopreservação (técnica de congelamento) que serve para armazenar embriões para uma futura fertilização in vitro.

Escreva um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *