DeHumberto Mingoranze / Notícias / 0 comentários

Gravidez depois dos quarenta e a medicina reprodutiva

Pesquisas revelam que a gravidez depois dos quarenta anos aumentou 17% no Brasil nos últimos anos.

Segundo a Dra. Amanda Volpato Alvarez CRM 122.447 essa tendência é irreversível, devido as condições sociais, econômicas e culturais modernas, na qual o contexto da mulher é totalmente diferente. Hoje os casais programam para ter filhos com maior estabilidade econômica e emocional, as mulheres muitas vezes buscam o crescimento na carreira profissional e a gravidez acaba ficando para depois.

No entanto a fertilidade da mulher está ligada diretamente a sua idade, quanto mais idade menor a fertilidade, o mesmo ocorre com o homem, no qual a qualidade dos espermatozoides também é reduzida.

Além da fertilidade a gestação depois dos 40 também tem outros riscos, como maior incidencia de má formação genética e complicações na gestação.

Todo esse contexto evidencia a necessidade de um acompanhamento profissional especial, para isso temos hoje a medicina reprodutiva, que oferece diversas alternativas, para aumentar as chances de gravidez, reduzir riscos durante a gestação e analisar melhor os riscos de doenças genéticas.

Os avanços nessa área da medicina são diários e constantes, todos os dias novas técnicas surgem, novos testes dão certo e casos clínicos de sucesso são apresentados.

É importante dizer que muitos procedimentos estão em fase inicial, com um ou outro resultado positivo, e portanto irão demorar para ser amplamente oferecido para os pacientes.

No entanto temos muitas alternativas já testadas e funcionais, que aumentam as chances de gravidez em até 45%, como a A FIV clássica que é uma opção para muitos casais.

As técnicas são várias e para saber qual a melhor para o casal são necessários exames, diagnóstico correto e uma avaliação minuciosa, para oferecer os tratamentos mais adequados.

Portanto o contexto da gravidez após os 40 é que embora haja riscos e desafios, a medicina reprodutiva oferece alternativas e tratamentos que podem auxiliar os casais.

Dra. Amanda Volpato Alvarez

Escreva um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *