reprodução humana tratamento são paulo
DeHumberto Mingoranze / Notícias / 0 comentários

Tentante eu te entendo

 

Muitas mulheres que querem ter filhos enfrentam muitas barreiras, o desejo de ser mãe é algo natural em toda mulher, faz parte do nosso desenvolvimento e também foi o que trouxe nossa espécie até os dias atuais, existe algo muito profundo em ser mãe, somos responsáveis por garantir a sobrevivência de um ser, cuidar, ensinar, amar educar é algo simplesmente maravilhoso.

Ao optar por ter um filho a mulher enfrenta barreiras da família, do parceiro, trabalho, de ter que abandonar as regras que a sociedade moderna impõe a mulher, de ser bem-sucedida, se dedicar a vida ao trabalho etc. Mas o que fica claro é que a mulher consegue tudo isso e ainda ser mãe! Por isso admiro tanto minhas pacientes, porque também compartilho dos mesmos desafios.

A medicina reprodutiva busca ajudar aquelas mulheres e casais que tem infertilidade e através de técnicas avançadas e seguras realizar o sonho de ser mãe e também pai. Hoje a medicina oferece diversos recursos e muitos mitos foram derrubados, como a limitação pela idade, que embora seja uma realidade pode ser contornado através do tratamento. Outro mito é que geralmente é a mulher que tem infertilidade, em 40% dos casos é homem e em 40% é a mulher e em 20% dos casos os dois apresentam infertilidade.

Outro mito derrubado é que sempre a mulher irá gerar gêmeos com tratamento de reprodução assistida, hoje isso não é mais uma regra, com a tecnologia reduzimos o número de embriões necessários para os tratamentos, assim a chance de gêmeos é reduzida, embora maior do que no método natural.

Tratamentos a distância

Antigamente mulheres e casais que moram no interior ou em cidades sem clinicas de reprodução humana, precisavam deslocar-se para grandes centros visando realizar o sonho de ter um filho. Hoje temos o programa baby bag, na qual boa tarde do tratamento é feito a distância, assim as pacientes precisam se deslocar menos, reduzindo custos e facilitando o acesso ao serviço.

Gerando bebes saudáveis

Hoje temos disponíveis exames avançados e o aconselhamento genético, que permite evitar anomalias genéticas conhecidas nos bebes, em casais com histórico familiar de doenças e que tem maior probabilidade de gerar bebes com doenças genéticas.  É um tema delicado, porque muitos casais têm este tipo de preocupação, mas a sociedade não fala abertamente sobre o assunto, como se houvesse um preconceito, como se fosse errado desejar um bebe com saúde. Sabemos que muitas doenças podem ser evitadas, a questão não é evitar o bebe, mas sim a doença, essa abordagem é humana e válida.

Atendimento humanizado

Em nossa clinica o atendimento é humanizado, atendo as pacientes observando elas como um todo, o foco é o contexto, a saúde, com carinho e sensibilidade, para quem conhece o meu trabalho entende a diferença, lidamos com vidas e para nós cada pessoa, cada casal é único, portanto o tratamento é personalizado e os resultados satisfatórios.

Doctor taking notes
DeHumberto Mingoranze / Notícias / 0 comentários

O PGD (Diagnóstico Genético Pré-Implantacional) e o PGS (Screening Cromossômico Pré-Gestacional) são exames que avaliam se o embrião possui alguma alteração genética ou cromossômica. Desta forma o médico e o casal podem tomar decisões de forma mais consciente. A técnica também pode ser utilizada quando há uma doença genética na família com mutação conhecida no DNA.

Os exames podem ser realizados por casais que estão fazendo tratamento de reprodução humana ou para aconselhamento genético.

PGD (examina doenças genéticas), diagnóstico genético pré-implantação, envolve a remoção de algumas células de um embrião de FIV para testá-lo para uma condição genética específica (fibrose cística, Doença de Gaucher entre outras, por exemplo) antes da transferência do embrião para o útero.

PGS (examina doenças cromossômicas), o rastreio genético pré-implantação, é o termo apropriado para testar a normalidade total cromossômica nos embriões. O PGS não está à procura de um diagnóstico da doença específica – é o rastreio do embrião para números de cromossomos normais. Com isso sabemos se o embrião tem alguma síndrome cromossômica como Síndrome de Down, Patau, Edwards e outras.

#reproducaoassistida #infertilidade #infertilidadeconjugal #infertilidademasculina #infertilidadefeminina #casalinfertil #dnafertil #dnafértil #fertilizacaoinvitro #tentante #tentantes #tentantesunidas #tentantes2017 #tentantesdobrasil #tentantedobrasil #tentantesnaluta #tentantenaluta #endometriose #candidiase #gineco #ginecologista #saúdedamulher #minifiv #fiv #gravidez #gestante #genetica #examesgenéticos

DeHumberto Mingoranze / Notícias / 0 comentários

HPV no sêmen causa infertilidade e aumenta a chance de aborto

 

O HPV

HPV é um vírus sexualmente transmissível. Existem diferentes tipos de HPV, que podem ser divididos 2 grupos: um associado a doenças malignas e outro, associado a verrugas genitais. Na mulher, os tipos de alto risco para malignidade estão associados ao câncer de colo do útero, ainda muito prevalente no mundo. No homem, os tipos de câncer associados ao HPV (câncer de pênis, anal ou em orofaringe) são mais raros, ocorrendo, na população geral, em 1-6 homens para cada 100.000 habitantes. Já os HPVs de baixo risco para malignidade estão associados tanto no homem como na mulher a verrugas genitais. Entretanto, a maioria dos casos de infecção pelo HPV são assintomáticos e as pessoas não sabem que estão infectadas.

 

HPV e infertilidade

A associação de HPV com infertilidade foi sugerida uma vez que alguns estudos demonstraram uma prevalência aumentada de HPV em homens inférteis, quando comparados a homens férteis.

 

Yang et al (2013) demonstrou uma frequência de 17,4% de HPV no sêmen de homens com infertilidade masculina idiopática, enquanto em homens férteis esta prevalência foi de apenas 6,7%. Outro autor (Foresta, 2010), também já havia demonstrado que a prevalência de HPV no sêmen de homens inférteis era muito maior que em homens férteis (10% vs 2,2 %).

 

Apesar das variações de frequência nos diferentes estudos, estes demonstram uma maior prevalência do vírus no sêmen de homens inférteis de origem desconhecida quando comparados a homens férteis, sugerindo que o HPV possa contribuir para a infertilidade.

 

Como pesquisar o HPV?

O HPV pode ser pesquisado no homem pela peniscopia e coleta de áreas que apresentem lesão. Pode ainda ser realizado pela técnica de PCR ou FISH no sêmen, PCR na urina, ou ainda pela captura híbrida em swab uretral. No Brasil, só realizamos a captura híbrida pelo swab ureteral ou de áreas de lesão no pênis.

 

O que fazer nos casos de HPV no sêmen?

Apesar de não ter tratamento para infecção por HPV, em mais de 60% dos casos o vírus é eliminado em cerca de 6 meses. Para casais jovens que podem esperar , é uma opção aguardar este tempo e repetir os exames em 6 meses, aumentando a chance de gravidez natural ou com tratamento. Para casais que não podem esperar (como mulheres com idade avançada ou baixa reserva ovariana), uma opção é uma lavagem especial do sêmen com heparinase, uma vez que a lavagem normal do sêmen realizada para FIV não é capaz de eliminar o vírus.

 

Fonte: http://www.ipgo.com.br/category/noticias/

 

DeHumberto Mingoranze / Notícias / 0 comentários

Novo exame pode ser útil para pacientes com falhas de implantação em ciclos de fertilização in vitro.

 

Existem vários fatores que contribuem para o sucesso de uma fertilização in vitro, como embriões de boa qualidade e a receptividade do endométrio, porém em alguns casos nos quais esses fatores estão em ótimas condições, não há a fecundação.

Vários estudos foram feitos para identificar o motivo do insucesso da FIV nesses casos, e a contração uterina foi apontada como uma das causas que impedem a fecundação, logo após a implantação do embrião alguns tipos de contrações podem alterar a localização do embrião e impedir sua fixação.

Através de um exame de ressonância nuclear magnética conhecido como cine-mode-display é possível identificar as contrações uterinas da paciente, com essas informações o médico irá avaliar o uso de uma medicação que irá reduzir as contrações, aumentando as taxas de sucesso da FIV.

As pesquisas comprovaram que o uso do medicamento Atosiban em pacientes com contrações irregulares, aumentou a taxa de sucesso da FIV para 43,7%.

Pacientes com miomas

O exame também se mostrou eficaz para pacientes com miomas uterinos, que podem causar infertilidade, com o exame é possível avaliar o uso do medicamento Atosiban ou a retirada do mioma, visando melhorar as taxas de sucesso da FIV.

 

Pacientes com endometriose

A endometriose é uma das principais causas da infertilidade feminina, através do exame cine-mode-display é possível avaliar as condições da contração e optar pelo uso do medicamento, que poderá aumentar as chances de sucesso da fertilização,

 

Resumindo:

 

Ressonância cine-mode-display pode ser útil em pacientes com miomas, endometriose e falhas de implantação para tentar entender o motivo desta falha e orientar um tratamento alternativo com Atosiban para aumentar as chances de implantação.

Marque sua consulta pelo telefone: (11) 3885-4333 ou pelo Whats:

woman thinking.jpg.838x0_q67
DeHumberto Mingoranze / Notícias / 0 comentários

Quando a mulher pensa em engravidar é fundamental cuidar e observar alguns itens, listamos abaixo os mais importantes que interferem diretamente na fertilidade.

 

Quando a mulher deseja engravidar é preciso levar alguns itens importantes sobre fertilidade:

  1. Um dos principais fatores que levam a infertilidade é a idade, quanto mais tarde engravidar menor será a fertilidade.
  2. O peso pode interferir na fertilidade, tanto o baixo peso quanto o excesso podem prejudicar seu objetivo de ser mãe.
  3. Endometriose é uma das principais causas da infertilidade feminina, por isso é importante investigar se tem ou não a doença.
  4. O casal precisar estar ciente que 40% da infertilidade pode vir da mulher, outros 40% do homem e 20% dos dois. Por isso é importante o parceiro acompanhar e realizar exames de fertilidade.
  5. Devia ser desnecessário falar, mas o fumar não contribui nem com sua saúde nem com sua fertilidade.
  6. Doenças sexualmente transmissíveis, precisam ser prevenidas e rapidamente tratadas.

 

Se você mora fora de São Paulo e deseja tratar numa clinica especializada e reconhecida nacionalmente conheça nosso programa: http://amandavolpato.com.br/tratamento-a-distancia/

Desenvolvimento-fetal-semana-12
DeHumberto Mingoranze / Notícias / 0 comentários

Seu corpo durante a gravidez: semana a semana

Vamos começar falando o que acontece com seu corpo da primeira até a quinta semana

 

Nas primeiras 13 semanas de gravidez você não irá ganhar muito peso e talvez não aparente estar gravida. Mudanças pontuais estão acontecendo em seu corpo, e você está se acostumando com a ideia de estar gravida e começa a perceber as modificações incríveis que isso trará em sua vida.

Se prepare para ganhar de 0,9 a 1,8kg nessas 13 semanas, das quais 650 gramas serão do seu bebê.

Primeira semana

Será calculado o tempo de gestação a partir do primeiro dia de sua ultima menstruação. A gestação dura normalmente 40 semanas ou 280 dias.

Segunda semana

Seus ovários começam a amadurecer um ovulo, que será liberado na tuba uterina, num processo denominado OVULAÇÃO. Acontece 12 a 16 dias antes do começo da sua próxima menstruação.

É possível notar que a secreção vaginal está mais úmida e mais translucida. Em alguns casos as mulheres sentem até um pouco de dor durante a OVULAÇÃO.

(se ainda não começou a tomar ácido fólico, comece e continue até o fim do primeiro trimestre).

Terceira semana

O óvulo se fundiu com um espermatozoide! A concepção aconteceu.

Quarta semana

A textura do colo do útero está sofrendo alterações, o útero está começando a crescer e tornando-se mais maleável.

Pode acontecer um pequeno sangramento quando o óvulo fertilizado implantar-se na parede do útero.

Quinta semana

Sua menstruação não veio! Muitos casais já fazem um teste de farmácia! Que neste caso irá dar positivo, é hora de procurar sua médica e fazer um exame mais detalhado, para ter a confirmação exata!

 

Acompanhe nosso facebook e nosso instagram para receber a sequencia das descrição das próximas semanas.

gravidez-evolucao-feto

C-Users-Susan-Pictures-hr-checklist-171108761-56a4f1ff5f9b58b7d0da0406
DeHumberto Mingoranze / Notícias / 0 comentários

ASSISTai – O peso do vício na balança da fertilidade

Home » ASSISTai – O peso do vício na balança da fertilidade

Nem sempre é uma tarefa fácil a auto-avaliação de uma pessoa sobre o seu grau de envolvimento com o uso de drogas, lícitas ou ilícitas, no seu dia-a-dia.

Freqüentemente ouve-se do usuário a negativa ou o disfarce da intensidade de seus hábitos inadequados e a proporção do seu envolvimento com estas substâncias. Muitos agem assim por vergonha, outros por uma “auto-avaliação inadequada” e assim consideram-se usuários esporádicos, quando, muitas vezes, na verdade, são dependentes. Além do problema social e das complicações da saúde clínica a interferência na fertilidade pode ser avassaladora.

ASSIST é um teste organizado e coordenado pela Organização Mundial de Saúde (OMS) e validado no Brasil, pela Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Deve ser aplicado por médicos ou profissionais treinados para isso para que possam avaliar a gravidade do problema em várias áreas.

ASSIST é uma sigla em inglês que significa Álcool Smoking Substance Involvement Screening Test que pode ser traduzido para o português, de uma maneira simples, como Teste para Triagem do Envolvimento com o Fumo, Álcool e outras Drogas.

As questões do teste abordam a freqüência do uso destas substâncias nocivas nos últimos três meses e os problemas relacionados ao seu uso, como por exemplo: a preocupação do incentivo do uso por pessoas próximas a elas, dificuldade na execução de tarefas cotidianas, tentativas frustradas de cessar o vício, sentimento de compulsão e uso de drogas injetáveis. Quanto maior o grau de utilização, maior será chance de prejuízo da saúde reprodutiva do indivíduo.

O IPGO desenvolveu o ASSISTai, o mesmo teste ASSIST, adaptado para a infertilidade. Com esta avaliação, que pode ser realizada pelo próprio paciente, é possível se ter uma idéia do grau do comprometimento de sua fertilidade. Com esta consciência, espera-se que o indivíduo “caia em si” e procure reconsiderar seus hábitos que podem estar prejudicando no presente, ou talvez no futuro, a sua capacidade de ter filhos.

São feitas sete perguntas em forma de testes de livre escolha. Para cada uma delas haverá uma resposta correspondente a uma escala que vai de 0 a 4 sendo que a soma total pode variar de 0 a 20.

Considera-se a faixa de escala de 0 á 3 como uso ocasional (baixa interferência na fertilidade, 4 a 15 como abuso (grande interferência na fertilidade) e maior que 16 como dependência completa (fertilidade extremamente comprometida).

É importante esclarecer que cada ser humano é único e, por isso, o grau de comprometimento de sua saúde, pela droga utilizada, é variável. Pode ser maior ou menor, dependendo de suas características peculiares. Cada indivíduo deve ser avaliado isoladamente, dentro do seu universo.

O TESTE ASSISTai

Este teste foi elaborado pela Organização Mundial de Saúde para determinar a probabilidade de uma pessoa desenvolver dependência de nicotina, álcool e outras drogas e o IPGO o adaptou para a infertilidade (ASSISTai).

Consta de sete perguntas e cada uma delas com cinco possibilidades de respostas (a, b, c, d, e) que corresponde a um determinado número de pontos. Assinale para cada pergunta qual a resposta que corresponde a sua realidade. No final do questionário contabilize o número de pontos e conclua por você mesmo o seu grau de envolvimento com o vicio.

1. Indique qual dessas substâncias você já usou alguma vez na vida. Caso tenha utilizado mais de uma substância, refaça o teste para cada uma delas e verifique o total separadamente.

Derivados do tabaco (cigarros, charuto, cachimbo, fumo de corda…)
Bebidas alcoólicas (cerveja, vinho, destilados como pinga, uísque, vodka, vermutes…)
Maconha (baseado, erva, haxixe…)
Cocaína, crack (pó, pedra, branquinha, nuvem…)
Estimulantes como anfetaminas ou ecstasy (bolinhas, rebites…)
Inalantes (cola de sapateiro, tinta, gasolina, éter, Ianáa-perfume, benzina…).
Hipnóticos/Sedativos (remédios para dormir: diazepam, lorazepan,lorax, dienpax…)
Drogas alucinógenas (como LSD, ácido, chá de lírio, chá de cogumelo…).
Opióides (heroína, morfina, metadona, codeína…)
Outras, especificar: ______________________________

2. Nos últimos três meses, com que freqüência você utilizou as substâncias mencionadas na questão acima?

a) Nunca
b) Uma ou duas vezes
c) Mensalmente
d) Semanalmente
e) Diariamente ou quase todos os dias

“Se você respondeu “nunca”, pule para a questão 6.

3. Nos últimos três meses, com que freqüência você sentiu um forte desejo ou urgência em consumir as substâncias citadas na primeira questão?

a) Nunca
b) Uma ou duas vezes
c) Mensalmente
d) Semanalmente
e) Diariamente ou quase todos os dias

4. Nos últimos três meses, com que freqüência o consumo das substâncias citadas na primeira questão resultou em problemas de saúde, social, legal ou financeiro?

a) Nunca
b) Uma ou duas vezes
c) Mensalmente
d) Semanalmente
e) Diariamente ou quase todos os dias

5. Nos últimos três meses, com que freqüência, por causa do uso das substâncias citadas na primeira questão, você deixou de fazer coisas que eram normalmente esperadas de você?

a) Nunca
b) Uma ou duas vezes
c) Mensalmente
d) Semanalmente
e) Diariamente ou quase todos os dias

6. Amigos ou parentes já manifestaram preocupação com o uso que você faz das substâncias mencionadas na primeira questão?

a) Nunca
b) Uma ou duas vezes
c) Mensalmente
d) Semanalmente
e) Diariamente ou quase todos os dias

7. Alguma vez você já tentou controlar, diminuir ou parar o uso das substâncias citadas na primeira questão?

a) Nunca
b) Uma ou duas vezes
c) Mensalmente
d) Semanalmente
e) Diariamente ou quase todos os dias

Contagem dos pontos

Preencha o quadro marcando a quantidade de respostas de cada letra. Faça o somatório parcial por resposta. No final, totalize os seus pontos e análise o resultado.

COMPARAÇÃO DE PARÂMETROS QUE INDICAM A QUALIDADE DO SÊMEN DE ACORDO COM A IDADE

 

SCORE DE CADA RESPOSTA QUANTIDADE DE RESPOSTAS SCORE DE PONTOS DE RESPOSTAS
Resposta “A” 0
Resposta “B” 1
Resposta “C” 2
Resposta “D” 3
Resposta “E” 4
TOTAL GERAL

Avaliação

Risco baixo: nessa categoria, não há problemas relacionados ao uso destas substâncias. É recomendável, no entanto, não abusar.

Risco médio: se você se encontra nesse estágio, é bom procurar ajuda especializada, sobretudo se for fumante. Há indícios de compulsão em seu relacionamento com essas substâncias. Quanto mais precocemente esse processo for interrompido, maiores serão as chances de sucesso.

Risco alto: nessa fase, a ajuda médica é imprescindível. Os malefícios causados pelo vício possivelmente já ultrapassaram os danos físicos e se estendem aos campos social, profissional e financeiro.

DeHumberto Mingoranze / Notícias / 0 comentários

Fertilização in vitro para mulheres maduras
Não é novidade que mulheres acima dos 40 anos têm uma redução do potencial da fertilidade quando comparada com mulheres mais jovens e consequentemente tem também uma chance menor de sucesso nos tratamentos de fertilização. Mas, o ponto obscuro é qual é o limite de idade da mulher para o tratamento de FIV com os próprios óvulos? A partir de que idade é recomendável utilizar óvulos de doadoras?
A grande maioria dos insucessos nos tratamentos em mulheres acima desta idade é a qualidade dos óvulos que elas produzem, por formarem embriões de má qualidade que podem ser chamados de embriões incompetentes. Em outras palavras e com mais objetividade: os óvulos destas mulheres tendem a formar embriões com alterações cromossômicas inadequados para a implantação. Ou, se isso acontecer, a paciente poderá ter abortos ou, em alguns casos, se a gestação se desenvolver, os bebês poderão ter alterações, como por exemplo, a Síndrome de Down. Entretanto, se conseguirmos um número maior de óvulos, poderemos ter uma chance maior de ter embriões de ótima qualidade (embriões competentes) e, consequentemente, um tratamento bem sucedido e filhos saudáveis. Mas muitos casos de baixa reserva ovariana, a paciente produz poucos óvulos e na maioria das vezes, precisamos de um maior número de estimulações – de 2 a 3.

 

leia mais em  http: pgo.com.br/fiv-mulheres-maduras/

 

não-conseguimos-engravidar2
DeHumberto Mingoranze / Notícias / 0 comentários

Principais causas do aborto de repetição

O aborto é uma fatalidade que acomete de 15 a 25% das mulheres que engravidam. É considerado aborto de repetição a ocorrência de três abortos consecutivos, porém mesmo um único aborto já pode ser investigado, para identificar a sua causa e evitar uma nova ocorrência.

As principais causas de aborto são:

  1. Alterações cromossômicas e genéticas
  2. Alterações anatômicas
  3. Causas Imunológicas
  4. Trombofilias
  5. Alterações endócrino-metabólicas
  6. Infecções
  7. Fator masculino
  8. Aborto recorrente inexplicado

 

#reproducaohumana #reproducaoassistida #infertilidade #infertilidadeconjugal #infertilidademasculina #infertilidadefeminina #casalinfertil #dnafertil #dnafértil #fertilizacaoinvitro #tentante #tentantes #tentantesunidas #tentantes2017 #tentantesdobrasil #tentantedobrasil #tentantesnaluta #tentantenaluta #endometriose #candidiase #gineco #ginecologista #saúdedamulher #minifiv #fiv

gravida-peso-gestante-barriga-gravidez-teste-gestacao-evolucao-1344458591316_1024x7681
DeHumberto Mingoranze / Notícias / 0 comentários

A obesidade diminui a fertilidade?

Sim. Pesquisas indicam que mulheres com obesidade mórbida tem mais problemas de infertilidade.

Não se sabe dizer exatamente o motivo, algumas pesquisas investigam a relação da produção de insulina e outras o desequilíbrio na produção de alguns hormônios como o androgênio.

Para os homens a obesidade também pode ocasionar a infertilidade.

É importante salientar, que não é um fator determinante a relação da obesidade com a infertilidade, uma pessoa obesa pode ser infértil por outros motivos. Por isso é importante o acompanhamento médico, para buscar elucidar a causa real da infertilidade do casal.

#gravidez #reproducaohumana #reproducaohumana #fertilizacaoinvitro #FIV #sonhodesermae #querosermae #tentantes #tentante #tentantesunidas #tentantes2017 #tentantesdobrasil  #hpv #infertilidademasculina #queroserpai #gravidezsaudavel #reproducaohumana #fertilizacaoinvitro #sonhodesermae  #instatentates #infertilidade #fertilidade #FIV #infertility #queroengravidar #gravidez #gravida #ovariopolicistico #ginecologia #ginecologista #obesidade