Mini fertilização in vitro (FIV)

O desenvolvimento dos métodos de fertilização se deram de forma muito ampla e hoje as pessoas que desejam ter filhos podem contar com a mini fertilização in vitro, uma técnica baseada no uso de doses hormonais para estimular os ovários a trazerem um número menor de óvulos, porém de mais qualidade.

Mini fertilização in vitro (FIV)

Para que a mini fertilização in vitro seja realizada, é preciso que haja uma administração das medicações, que serão injetáveis em baixa dose e muitas vezes associadas a comprimidos, para se assemelhar ao método de reprodução natural. Essa forma de fertilização permite que exista uma diminuição das chances de óvulos serem fertilizados com alterações cromossômicas.

Quando a técnica FIV é realizada, muitos benefícios podem ser obtidos pelos casais além da diminuição dos custos, sendo que dentre eles, podemos citar como destaques dessa forma de reprodução:

  • Existe menos chance de embriões excedentes serem fertilizados.
  • Os efeitos colaterais que costumam ser obtidos com a fertilização são reduzidos, sendo que a paciente irá se sentir bem durante todo o processo e após a conclusão do mesmo.
  • As taxas de sucesso são tão amplas quanto as formas de fertilização tradicionais.
  • Pode ser utilizada em mulheres acima de quarenta anos, apresentando resultados muito satisfatórios.

 

O que realmente difere a mini fertilização in vitro das técnicas convencionais é a diminuição de óvulos, que fazem com que as chances de fertilização sejam mais precisas. Além disso, essa técnica é realiza através de dois protocolos, sendo esses o Protocolo com Citrato de Clomifeno e o Protocolo com inibidor de Aramatose.